São Luiz RioMar

Óleo de prímula pode diminuir sintomas de TPM e menopausa

Uma prova de nem toda gordura é ruim, o óleo pode ainda reduzir o colesterol. Conheça

11 de setembro de 2015
FOTO: Divulgação

FOTO: Divulgação

O óleo de prímula é uma prova que nem toda a gordura pode ser uma vilã para a saúde. Fonte de GLA (ácido gama linolênico), ele auxilia na formação de substâncias que ajudam a regular os hormônios femininos, reduzindo de  forma significativa os sintomas de TPM e menopausa.

Segundo a nutricionista Ticyana Falcão, de Fortaleza, o óleo é rico em ácidos graxos poli-insaturados, gorduras boas que podem proporcionar muitos outros benefícios, como controlar os níveis de colesterol, além de hidratar a pele e reduzir a pressão arterial.

“Alguns estudos indicam que esse óleo associado ao ômega-3, que pode ser

Fontes de ômega-3 FOTO: Divulgação

Fontes de ômega-3 FOTO: Divulgação

encontrado em peixes, semente de linhaça, brócolis, espinafre ou rúcula, melhora a sua ação no organismo”, afirma.

TPM e menopausa

Alguns sintomas da TPM podem ser reduzidos, como as alterações no humor, inchaço e dor nas mamas. No caso da menopausa, ele pode diminuir a incidência dos fogachos noturnos, além de aumentar a absorção de cálcio pelo intestino e reduzir sua excreção pela urina.

Como usar?

O óleo é encontrado em forma de cápsulas, que devem ser ingeridas com água ou suco, preferencialmente, após as principais refeições!

Colaboração

Ticyana Falcão
Nutricionista esportiva

Serviço

Clínica Furlani
R. Barbosa de Freitas, 1990 – Aldeota
Contato: (85) 3055-0505




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: