Assembleia novembro

Com nova técnica, Hemoce libera resultado de teste de Covid-19 em até 50 minutos

Atualmente, cinco hospitais estaduais utilizam o teste de liberação rápida

6 de julho de 2021
De acordo com o Hemoce, os exames estão disponíveis para pacientes em situação de urgência e emergência dos hospitais públicos. (Foto: Site Sesa/ Hemoce).

De acordo com o Hemoce, os exames estão disponíveis para pacientes em situação de urgência e emergência dos hospitais públicos. (Foto: Site Sesa/ Hemoce).

No Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), os resultados dos testes para detectar a Covid-19, que antes eram liberados em média até 24 horas, passam a sair entre 15 e 50 minutos. Os exames estão disponíveis para pacientes em situação de urgência e emergência dos hospitais públicos.

Hemoce

“A proposta é que pacientes com sintomas gripais e necessidade de internação, bem como pacientes com necessidade de cirurgia de urgência e emergência, que estejam em atendimento nas unidades hospitalares da Rede Sesa, possam realizar seus testes moleculares com liberação rápida dos resultados, a fim de dar celeridade ao processo, com maior segurança na definição do local de internação e otimização do uso dos recursos disponíveis”, explica Luany Mesquita, diretora de Hematologia do Hemoce.

> Butantan estuda a criação de uma vacina única contra a gripe e a Covid-19

São utilizadas duas técnicas para o diagnóstico. O teste molecular de amplificação isotérmica e o RT-PCR de rápida liberação. O primeiro é feito pelo swab, com coleta de material nasal. A metodologia é utilizada em pacientes de urgência e emergência. O teste pode ser feito no local onde o paciente está sendo atendido, já que não existe manipulação da amostra e é realizado nos laboratórios dos hospitais. O resultado sai em, no máximo, 15 minutos.

> Clínicas se adaptam às novas regras para técnicas de reprodução assistida 

Atualmente, cinco hospitais estaduais utilizam o teste de liberação rápida. O Hemoce capacitou os profissionais de saúde dos hospitais Geral de Fortaleza (HGF), de Messejana (HM), Geral César Cals (HGCC), São José (HSJ) e Infantil Albert Sabin (Hias) para a utilização da técnica.

As demais unidades públicas de saúde, com menor demanda, podem utilizar o método enviando as amostras para o laboratório do Hemoce.

> Má conservação de produtos hospitalares pode gerar problemas para os pacientes

Já o RT-PCR de rápida liberação é realizado, na maior parte dos casos, para doadores e receptores de transplantes de órgãos. Este teste também ocorre pela coleta de swab, com haste flexível, mas deve ser realizado em laboratório de biologia molecular.

(Foto: Hemoce)

*Com informações da Sesa.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: