Banner Nossa Fruta – Sabores Especiais

Semana da prematuridade: MEAC exalta importância da família para o bebê

Serão mais de 60 atividades envolvendo cerca de 70 profissionais com um objetivo principal: debater a prematuridade

10 de novembro de 2016

semana-da-prematuridadeSemana da prematuridade! Esta é a segunda vez que a Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, realizará, de 14 a 18 de novembro, um dos maiores eventos do país voltado para a prevenção do parto prematuro, a divulgação das técnicas eficazes de assistência humanizada à gestante e ao recém-nascido e a importância da família na saúde dele. A abertura será às 8h30 do dia 14, no refeitório da MEAC e terá a participação de mães com bebês internados e profissionais da saúde.

Cerca de 12% dos brasileiros nascem com menos de 37 semanas de gestação e são, portanto, considerados prematuros. Na Maternidade-Escola, por ser um hospital de referência em gestação de alto risco, esse número sobe para 25%, ou seja, uma média de 112 bebês por mês. Reconhecida pelo Ministério da Saúde como o primeiro Centro de Apoio às Boas Práticas de Neonatologia e Obstetrícia do Brasil, a MEAC dedica atenção especial à prematuridade. Médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogas e psicólogas que atuam na Obstetrícia e na Neonatologia conduzirão a programação.

O médico obstetra Edson Lucena, chefe da Divisão de Gestão do Cuidado da MEAC, classifica em dois grupos os principais fatores que podem levar a um parto prematuro. São eles: os da prematuridade espontânea (quando a mulher já teve outro parto prematuro ou apresenta rotura prematura da bolsa, infeção urinária, vulvovaginite ou tem gravidez gemelar) e os de prematuridade médica ou iatrogênica, quando a saúde da mãe ou do bebê está em risco e o parto prematuro precisa ser provocado (nos casos de pré-eclâmpsia, deslocamento prematuro de placenta, placenta prévia ou insuficiência placentária, por exemplo).

O prematuro nasce com baixo peso. Entre as consequências mais comuns para o bebê, a médica Eveline Campos, chefe da Unidade de Neonatologia da MEAC, destaca problemas no coração, no pulmão, na visão, na audição, refluxo gastro-esofágico e maior propensão a infecções. “Nos dois primeiros anos, ele precisa de mais cuidados e acompanhamento regular do neonatologista para acompanhar seu desenvolvimento”, explica.

O treinamento permanente dos profissionais de saúde sobre o que fazer nas situações de risco possibilita a prevenção mais efetiva e a orientação adequada às grávidas sobre o que evita ao longo da gestação. Para a enfermeira Ana Paula Melo Façanha, coordenadora de Enfermagem da Neonatologia, a Semana da Prematuridade da MEAC é um momento de reflexão e sensibilização da equipe para o cuidado ao bebê. “Nesta edição, com a experiência exitosa do ano passado, vamos além: abriremos alguns momentos da programação ao público externo, já que a procura foi muito grande”, comemora.

Tanto na assistência à gestante, ao bebê e à família, quanto no desenvolvimento de pesquisas e qualificação de profissionais da saúde que atuem nesta ou em outras Maternidades, a MEAC sempre direcionou grandes esforços aos cuidados relacionados à prematuridade. O evento realizado no ano passado ganhou repercussão nacional e entrou para o calendário da instituição como uma de suas principais atividades anuais.

 

Programação

 

As atividades foram planejadas para atender às necessidades de melhor orientação das mães e acompanhantes no desenvolvimento dos bebês prematuros. Também estão previstas capacitações com intercâmbio de conhecimentos dos profissionais que trabalham na MEAC. Entre os temas abordados, estão: “Brincando com o prematuro”, “Circuito do bebê”, “Método Canguru na UTI”, “Fisioterapia aquática na redução da dor e do estresse neonatal”, “Cuidados domiciliares com o prematuro”, “Segurança do bebê” e “Uso da rede de descanso no prematuro”. A programação completa pode ser acessada clicando aqui.

 

Um dia aberto ao público

 

Na quarta-feira, dia 16, a programação é aberta ao público externo inscrito previamente. Serão 80 vagas para a qualificação que abordará, entre outros temas: Aleitamento, cuidados com a pele do recém-nascido, microbiota materna, hipotermia, cateter percutâneo, contato pele a pele com o bebê, infecções e hemoterapia. O evento será no auditório da Odontologia da UFC e a inscrição é um pacote de fraldas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3366.8533.

 

Bazar

 

Já nesta sexta, dia 11, a Enfermagem da Neonatologia promoverá o Bazar Solidário, na entrada da MEAC, a partir das 9h. Vestuário, roupas de cama e de banho estão entre os artigos que serão comercializados. As doações estão sendo arrecadadas até o dia 10. Os recursos do bazar vão ser revertidos em melhorias nas Unidades Neonatais, que pretendem adquirir 51 cadeiras para maior conforto às mães que permanecem ao lado dos seus bebês internados.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: