Greenlife agosto

Leite materno: doações são importantes para estoque no Ceará

Hospitais realizam coleta à domicílio e mantêm contato com as mães via teleconsultas

7 de julho de 2020

Os hospitais do Ceará buscaram, durante a pandemia de Covid-19, novas alternativas para manter a captação de doadoras de leite materno. A doação é importante para manter o estoque nas unidades e restaurar a saúde de bebês que se encontram internados em estado grave.

> [Covid-19] 5 dicas importantes para manter a saúde da sua gestação

> Bebê considerada prematura extrema recebe alta no HGWA

Para a nutricionista e coordenadora do Banco de Leite do Hospital Regional Norte (HRN), Samara de Andrade, a doação é um ato de solidariedade, que pode ser colocado em prática por todas as mulheres saudáveis em processo de amamentação.

“Mesmo ficando em casa, as doadoras transformam vidas, porque o leite materno doado no domicílio vai ajudar a salvar bebês que estão internados em estado grave. Elas estão sendo heroínas em tempo de pandemia”, destaca.

Quando ainda estava grávida, Maria Gleise Vasconcelos Matos, 34, soube que poderia ser doadora de leite materno. Ao dar à luz Helena, hoje com cinco meses, a estudante universitária procurou a equipe do Banco de Leite do HRN, em Sobral. “Doar leite para mim é libertador. É abraçar de longe, de alma”, reflete.

Gleise conta que a equipe do banco de leite foi à sua casa para o preenchimento do questionário, realização de testes de triagem e fornecer orientação sobre como deveria ser a doação. “Sempre quando amamento minha filha, como mãe, penso em todas as mães que têm seus bebês prematuros e não podem amamentá-los. E me reconforta saber que eu posso ajudar. Pretendo doar o máximo que puder”, ressalta.

No Hospital Geral de Fortaleza (HGF), são realizadas teleconsultas com mães que tiveram filhos na unidade. Para a enfermeira da assistência do Banco de Leite do HGF, Ana Márcia Bustamante, esses contatos são muito importantes nesse momento.

“Como não estamos podendo receber essas mães aqui no nosso espaço físico por conta da pandemia, a teleconsulta é essencial. Nossa equipe da assistência liga tanto para prestar orientações sobre como fazer uma boa amamentação, quanto para incentivar que essas mães sejam doadoras”, frisa.

Além do leite materno, a doação de frascos para armazenar o produto é fundamental para os bancos da rede estadual. Os frascos devem ser de vidro e com a tampa plástica rosqueável, como os de café solúvel. O ideal é que eles tenham o tamanho pequeno ou médio.

Serviço:

Em Fortaleza:

  • Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) – 0800.2804169
  • Hospital Geral de Fortaleza (HGF) – (85) 3101.3335
  • Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC) – (85) 3101.5367

Em Sobral:

  • Hospital Regional Norte (HRN) – (88) 3677.9467/ (88) 98883-4079 (whatsapp)



QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: