Greenlife Julho 2022

Agosto Dourado chama atenção para a importância do leite materno

Mês reconhecido pela cor dourada sinaliza o padrão ouro de qualidade do leite materno para nutrição dos bebês.

4 de agosto de 2022

Mãe e filho aumentam os laços durante a amamentação. (Foto: Meac)

Elias está todo satisfeito com sua refeição tão saborosa! Com apenas oito dias de nascido, é amamentado de forma exclusiva. Beatriz Alves, sua mãe, revela que esse é o momento mais precioso dos seus dias, de pleno contato com o filho e de poder estar colaborando com a sua nutrição. A amamentação é o grande tema celebrado neste Agosto Dourado, mês inteiramente dedicado ao aleitamento materno.

> Estética In Nordeste acontece em Fortaleza

A campanha foi instituída nacionalmente pela Lei Nº 13.435, de 12 de abril de 2017, reforçando a assistência às mulheres nesse processo e trazendo esclarecimentos sobre a importância do leite materno. É com essa conscientização e sentimento que Beatriz afirma: “Estar amamentando o meu filho significa tudo para mim”. Neste ano, a programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) da MaternidadeEscola Assis Chateaubriand (MEAC), do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, será voltada exclusivamente ao público interno.

A pediatra e neonatologista, Rosalina Ramos, coordenadora da Unidade Canguru e médica do Banco de Leite (BLH) da MEAC, explica que o leite humano é considerado “padrão ouro” na alimentação do bebê não só porque é superior a qualquer fórmula presente no mercado, mas é também personalizado, ou seja, a mãe produz um leite que muda sua composição a cada mamada e ao longo do dia, de acordo com as necessidades dos bebês.

Ainda segundo a especialista, pesquisas científicas evidenciam cada vez mais os benefícios da amamentação para o bebê e a mãe. A presença de substâncias chamadas “bioativos” vão apresentar efeitos positivos em vários sistemas biológicos, como por exemplo, no sistema nervoso central, estimulando o desenvolvimento neuromotor e aprendizagem. No sistema imunológico, diminui os riscos de doenças alérgicas e protege contra várias infecções bacterianas e virais, incluindo a Covid 19 e a dengue.

> ISGH oferta vagas na área médica

A recomendação, explica a médica, é de que mãe e filho, estando saudáveis, possam ter contato com a amamentação o mais rápido possível, preferencialmente logo após o parto, durante a primeira hora conhecida como “hora de ouro”. Essa prática traz vantagens reconhecidas, conforme explica a especialista, da redução do risco de morte do bebê e fortalecimento do vínculo entre eles. Para a mulher, esse gesto ainda gera aumento da ocitocina, hormônio liberado durante a sucção do bebê, responsável também pelas contrações uterinas, diminuindo, assim, o risco de hemorragias. Além disso, o ato de amamentar apresenta, ainda, associação com menor taxa de câncer de mama, de ovários e de diabetes, informou Rosalina.

Qual a composição do leite materno?

A pediatra esclarece que não existe leite fraco ou menos nutritivo, pelo contrário, todo leite humano contém os nutrientes que a criança precisa até o sexto mês de vida, sem necessidade de complemento com outros alimentos. Sobre os componentes, a nutricionista neonatal Vivian Braga, da MEAC, explicou que o leite materno possui mais de 200 substâncias, entre elas: água, proteínas, lipídios, carboidratos, vitaminas e minerais. Além disso, existem os componentes bioativos, que dão suporte na transição entre o ambiente uterino e o mundo externo, promovendo o desenvolvimento e o amadurecimento da imunidade do bebê.

> Coluna Maternidade: a saúde da mãe

Dentre os componentes do leite, a água, importante para a regulação da temperatura do corpo, está presente em quantidade suficiente para as necessidades hídricas dos recém-nascidos. As proteínas garantem substâncias construtoras para o crescimento e o colostro (leite materno dos primeiros dias de vida do recém-nascido) é rico em proteínas protetoras que atuam contra infecções. Os carboidratos são fontes de energia; a lactose, em maior quantidade, além de fornecer energia, favorece a absorção de cálcio; os lipídios (gorduras) são essenciais para o desenvolvimento cerebral, visual e do sistema nervoso; e as vitaminas e os minerais desempenham papel fundamental no desenvolvimento, funcionamento dos órgãos e crescimento saudável da criança.

O que favorece a produção de leite materno?

A sucção do bebê é fundamental para o estímulo da produção de leite, além da boa administração do estresse e cansaço. A alimentação da mãe também é um pilar importante para garantir que, estando bem nutrida, possa favorecer o processo de amamentação. De maneira prática, a nutricionista indicou algumas recomendações para hábitos alimentares mais saudáveis durante a gestação e lactação, que são: ingerir bastante água, ter uma alimentação o mais natural possível, variada e equilibrada, consumir pães e cereais (de preferência integrais), frutas, legumes, verduras, derivados do leite (iogurte, queijo e requeijão) e carnes, além de evitar excesso de café e chocolate, pois podem causar irritabilidade, cólica e insônia no bebê.

É importante mencionar que essas são orientações gerais para uma alimentação saudável que favoreça a amamentação, mas cada paciente possui suas particularidades e é fundamental consultar especialistas que avaliarão a condição individual de cada mulher.

Amamentação facilitada

Embora sejam feitos todos os cuidados, ainda é possível que existam dificuldades durante as mamadas, como mastite (inflamação das mamas) fissuras no seio, ou até mesmo problemas do campo emocional. Diante dessas circunstâncias, é fundamental buscar ajuda especializada para facilitar esse processo, com consultorias de amamentação compostas por profissionais de saúde que auxiliam o manejo de aleitamento, a fim de vencer os desafios da lactação.

O BLH da MEAC, além de receber doações de leite materno, também realiza esse trabalho de orientação. O acesso acontece de forma espontânea, de segunda a sexta, das 07h às 19h, também atendendo por telefone, no (85) 3366-8509.

> Startup alerta para ações de prevenção contra o suicídio no ambiente corporativo

Serviço

Em comemoração ao Agosto Dourado e, de forma especial, à Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), estabelecida pela Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação, a MEAC realiza a SMAM 2022, entre os dias 1º e 7, com uma programação interna voltada aos profissionais, gestantes, lactantes e acompanhantes da Maternidade. Os temas das palestras, oficinas, cursos e atividades lúdicas, que serão desenvolvidas nesse evento, envolvem o estímulo à amamentação desde a atenção durante a gravidez, passando pelo parto, os primeiros meses de vida do bebê e os cuidados contínuos.

A Emergência e o Banco de Leite Humano da MEAC atendem sem necessidade de agendamento. Já para ser acompanhada no pré-natal e demais ambulatórios da Maternidade, é necessário realizar atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) de sua localidade e, nessa consulta, ser encaminhada através da Central de Regulação do estado e do Município de Fortaleza.

Por MEAC.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:




LEIA MAIS:




COMENTE: