AL – Dezembro 2019 (1)

Medicina reprodutiva: Fertibaby Ceará chega a Juazeiro do Norte

Representando a Fertibaby em Juazeiro do Norte, estará a médica ginecologista Marcela de Alencar.

28 de junho de 2019

Medicina reprodutiva: Daniel Diógenes e Lilian Serio são responsáveis pela Fertibaby Ceará

Responsáveis por trazer e implantar o padrão nacional da Clínica Fertibaby no Nordeste, o casal de médicos especialistas em reprodução humana, Daniel Diógenes e Lilian Serio, anunciam a chegada das técnicas de medicina reprodutiva à cidade de Juazeiro do Norte. Representando a Fertibaby em Juazeiro do Norte, estará a médica ginecologista Marcela de Alencar, que é especialista em reprodução humana pela Universidade de São Paulo. Os atendimentos serão feitos na clínica Medisine. “É com muito orgulho que estamos avançando e expandindo os benefícios da reprodução humana para o interior do Estado”, disse Daniel Diógenes.

> Chá de hibisco: vilão ou aliado? 

> Doenças sexualmente transmissíveis podem comprometer a fertilidade

Medicina reprodutiva

O objetivo é facilitar o tratamento dos casais que desejam engravidar e por algum motivo encontram dificuldades no processo. “Vamos acompanhar o tratamento aqui no Interior pela clínica Medisine, mas o procedimento será feito na Fertibaby em Fortaleza. É uma parceria que se solidificou e que será importante, porque vai diminuir o tempo do casal fora do seu domicílio, restringindo-o apenas à realização dos procedimentos ”, explica Marcela.

Tendo como diferenciais o atendimento individualizado com tratamentos específicos para cada paciente, a diretora da Fertibaby Ceará, Lilian Sério, afirma que o intuito é sempre aprimorar e evoluir, ajudando na busca do sonho de formar uma família. “Entre os procedimentos disponíveis, estão os tratamentos de alta complexidade, como: fertilização in vitro; congelamento de óvulos; espermatozoides e embriões E diagnóstico genético pré-implantacional (PGD); e de baixa complexidade, como: coito programado e inseminação intrauterina; além de exames como espermograma e de monitoramento da ovulação”, disse.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: