Greenlife agosto

Hábitos saudáveis ajudam a reduzir riscos de câncer de mama

Controle de peso e prática de atividades físicas podem auxiliar no combate à doença

9 de outubro de 2020
cancer de mama

Câncer de mama deve atingir cerca de 2,5 mil pessoas no Ceará em 2020, segundo Inca.

Construir uma rotina com alimentação equilibrada aliada a exercícios físicos pode diminuir as chances de desenvolvimento de câncer. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), pelo menos 80% das doenças oncológicas estão associadas a causas externas, como obesidade, sobrepeso após a menopausa, sedentarismo e consumo de bebida alcoólica.

> Congelamento de óvulos é opção para mulheres com câncer de mama

“Como principais ações preventivas estão as mudanças de hábito, controle de peso, prática de atividade física, alimentação saudável, além de realização de exames de imagem para detecção precoce da doença a partir dos 40 anos e estimulação das pacientes a realizarem o autoexame de mama”, explica o mastologista do Núcleo de Oncologia e Hematologia do Ceará (Nohc), Marden Pinheiro.

> Mosquitos que impedem transmissão da dengue serão produzidos no Ceará

O diagnóstico precoce é um grande diferencial para evitar o avanço da doença, que deve atingir 2.510 pessoas no Ceará em 2020. “O principal exame para a detecção precoce é a mamografia, exame de imagem que deve ser realizado com frequência anual a partir dos 40 anos de idade. Esse exame tem uma importância fundamental por permitir o diagnóstico precoce em estágios ainda sem nenhum sintoma”, completa o especialista.

As formas de tratamento podem incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica (terapia alvo). Quando o câncer se espalha para outros órgãos (metástase), o que se busca é prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida da pessoa.

Risco

Alguns fatores são considerados de risco para a doença. Segundo especialistas, a mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/hereditários a seguir é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

Fatores genéticos e hereditários

História familiar de câncer de ovário;

Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

História familiar de câncer de mama em homens;

Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

 

> Depressão na gestação e pós-parto exige cuidados e rede de apoio

 

Fatores ambientais e comportamentais

Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

Sedentarismo e inatividade física;

Consumo de bebida alcoólica;

Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

 

Fatores da história reprodutiva e hormonal

Primeira menstruação antes de 12 anos;

Não ter tido filhos;

Primeira gravidez após os 30 anos;

Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: