Banner Nossa Fruta – Sabores Especiais

Deficiência de zinco pode atrapalhar desenvolvimento dos músculos

Entenda a importância do mineral para a saúde e como o organismo o absorve

12 de março de 2019
Carnes bovinas, mariscos, peixes e de aves são fontes de vitaminas e também de zinco. (Foto: Banco de dados)


O zinco está entre os minerais vitais para o organismo. Responsável pelo crescimento e desenvolvimento das células, o mineral ajuda a manter o sistema imunológico saudável.

Mesmo presente em vários alimentos, como farinhas, carnes brancas e vermelhas, uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde aponta que a carência de zinco atinge cerca de 31% da população mundial.

Principais cuidados para manter suas unhas saudáveis
Carboidrato para proteger músculos e auxiliar na queima de gordura
Semente de abóbora ajuda na prevenção do câncer
Como a fertilidade de homens e mulheres é afetada pela alimentação

Além de atrapalhar o desenvolvimento dos músculos no corpo, a deficiência do mineral no organismo pode causar problemas de imunidade, causando queda de cabelo, má absorção de nutrientes pelo corpo, impotência sexual, desidratação e até mesmo uma anemia.

Atletas e praticantes de atividades físicas devem manter uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes e minerais, incluindo zinco. O mineral serve como antioxidante e serve como mecanismo de defesa no organismo, atuando contra os radicais livres que são liberados nos exercícios, mantendo o desenvolvimento do músculo e garantindo a imunidade do corpo.

Benefícios do zinco para a saúde

Uma das principais ações do zinco no corpo é manter o sistema imunológico saudável. Além disso, reduz danos de problemas que causam desidratação, como a diarreia, sendo usado até para tratamento. Segundo o Ministério da Saúde em 2012, o Brasil registra cerca de 400 mil internações por ano por causa da diarreia.

Além disso, por participar de vários processos celulares no corpo, o zinco estimula a cicatrização de feridas e irritações cutâneas. O mineral é útil no tratamento de acnes e queimaduras, além de promover saúde para cabelos e unhas.

Zinco na alimentação

O zinco não é produzido pelo organismo naturalmente. Por isso, é necessário suprir a necessidade do mineral com alimentação ou suplementos. Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, desenvolvido pelo Ministério da Saúde em 2008, o zinco está presente alimentos como farinha de trigo integral, nozes, ovos e feijão. Carnes bovinas, mariscos, peixes e de aves são fontes de vitaminas B6 e B12 e também de zinco e selênio.

Além disso, algumas sementes (de girassol, gergelim, abóbora e outras) e castanhas (do-brasil, de-caju, nozes, amêndoas, dentre outras) são também boas fontes de minerais (zinco, selênio, magnésio, potássio, dentre outros).




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: