R2 produtora abril 2021

Alimentos ricos em licopeno ajudam na prevenção do câncer de próstata

um terço dos novos casos de câncer poderiam ser evitados com hábitos de vida mais saudáveis

26 de novembro de 2020
Alimentos vermelhos são ricos me licopeno, substância que pode ajudar na prevenção do câncer de próstata. (Foto: reprodução).

Alimentos vermelhos são ricos me licopeno, substância que pode ajudar na prevenção do câncer de próstata. (Foto: reprodução).

[Câncer de próstata] Tomate, mamão, melancia e goiaba vermelha estão entre os alimentos que podem prevenir doenças, inclusive, o câncer de próstata. Isso se deve ao licopeno, substância presente nesses alimentos.

A nutricionista Bruna Nascimento, das clínicas Oncovie e Núcleo de Oncologia e Hematologia do Ceará (Nohc), ressalta que a presença do licopeno é um diferencial importante para a dieta masculina e pode ajudar a prevenir o câncer de próstata. A doença deve ter 65.840 novos casos diagnosticados no Brasil em 2020, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

> Com eficácia de 90%, vacinas produzidas pela Fiocruz poderão beneficiar 30% mais pessoas 

Câncer de próstata – alimentação e prevenção

“O licopeno é uma substância que a gente encontra no tomate e que está relacionada à prevenção do câncer de próstata. Tem propriedades anticancerígenas. E uma dica: o calor e as gorduras aumentam essa absorção do licopeno”, explica a nutricionista, que propõe, por exemplo, o consumo do tomate no preparo em molhos caseiros e de outros alimentos ricos na substância.

> Fiocruz inicia testes com BCG para combate ao coronavírus

Hábitos saudáveis contam

Especialistas alertam que um terço dos novos casos de câncer poderiam ser evitados com hábitos de vida mais saudáveis, como se alimentar bem e eliminar fatores de risco ambiental. A discussão ganhou ainda mais relevância com a discussão recente sobre mudanças no Guia Alimentar para a População Brasileira, que não indica o consumo produtos alimentícios como ultraprocessados (embutidos, enlatados e outros que passam por muitas modificações nas indústrias).

A doença é o segundo câncer mais registrado entre os homens no Brasil. Entre os novos casos desse tipo de câncer neste ano, 3.330 devem ser diagnosticados no Ceará, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

> Unicamp desenvolve spray que inativa o vírus da covid-19 por 3 dias

“O câncer de próstata acomete predominantemente homens acima de 50 anos, particularmente acima de 60 anos. De forma geral, os homens devem fazer exame anual com urologista a partir dos 50 anos. Há também casos em que se indica esse rastreamento mais cedo, a partir de 40, 45 anos”, explica o oncologista clínico Aurillo Rocha.

A próstata faz parte do sistema reprodutor masculino e fica entre o pênis e a bexiga urinária. A glândula tem ligação direta com as vesículas seminais (responsáveis pela formação de um dos componentes do sêmen) e com a uretra.

Alimentação ultraprocessada

A relação entre nutrição e câncer tem sido alvo de atenção constante entre profissionais de saúde. A recomendação é descascar mais e desembalar menos, ou seja, dar preferência aos alimentos mais naturais. Deve-se também evitar os ultraprocessados, que são formulações industriais, em geral, com pouco ou nenhum alimento inteiro. Esse tipo de produto contém aditivos, como salsichas, biscoitos, geleias, sorvetes, chocolates, molhos, entre outros industrializados.

Em virtude disso, a nutricionista Bruna Nascimento recomenda reduzir a ingestão de carne vermelha, alimentos processados e ultraprocessados, ricos em sódio e diminuir o consumo de bebidas açucaradas, como refrigerantes e energéticos.

Aliada à alimentação saudável, a prática de atividade física, com manutenção do peso corporal adequado, também está associada ao menor risco de desenvolver câncer de próstata. O câncer de próstata é o segundo mais incidente na população masculina no mundo e no Brasil, depois dos casos de câncer de pele não melanoma.

Dicas de alimentação saudável:

– O licopeno tem ação antioxidante e está presente em alimentos como tomate, goiaba vermelha, mamão, melancia, pitanga, pimentão vermelho, caqui e repolho roxo;

– Prefira alimentos in natura e minimamente processados e evite o consumo de alimentos ultraprocessados (São exemplos de ultraprocessados e processados ricos em gorduras, amidos ou açúcares os alimentos do tipo fast-food, hambúrguer, pizza e cachorro-quente e produtos prontos para consumir ou aquecer, como lasanhas, salgadinhos e biscoitos, contêm grande quantidade de gorduras e açúcares e, portanto, alta concentração de calorias);

– Utilize sal em pequenas quantidades nas preparações culinárias. Use temperos naturais como salsa, cebolinha, manjericão, coentro, alho e cebola;

– Limite o consumo de alimentos processados conservados em sal, como azeitonas, legumes, peixes e carnes em conserva, consumindo pequenas quantidades como parte de preparações baseadas em alimentos in natura e minimamente processados;

– Fique atento aos rótulos dos alimentos processados e dê preferência aos com menor quantidade de sal em sua composição.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: