São Luiz RioMar

Câncer de pele: durante o verão os cuidados devem ser redobrados

Campanha “Dezembro Laranja” alerta para os sinais e tratamento da doença

21 de dezembro de 2016
Câncer de pele

Durante o verão é preciso redobrar os cuidados com a pele.

O verão começou (Oficialmente)! E durante essa estação é preciso redobrar os cuidados com a pele. Afinal, quem não se preocupa com os sinais e manchas que podem aparecer? E essa preocupação é pertinente, pois o câncer de pele é hoje o câncer mais frequente em todo o mundo. E a principal causa dele é a exposição à radiação solar.

Os raios ultravioletas agem nas células da pele, provocando mudanças no seu DNA, o que a longo prazo resulta na formação do câncer de pele. Mas calma, se detectado e tratado precocemente, ele apresenta altos índices de cura. Baseado nisso, durante o mês de dezembro, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) está promovendo uma campanha intitulada de “Dezembro Laranja” para ajudar a conscientizar a população sobre a prevenção dessa doença.

A campanha alerta a população sobre o surgimento de sinais novos ou mudança nos sinais antigos. Sinais que sofreram mudança recentemente devem ser examinados por um especialista. Conversamos com a dermatologista, Dra. Kaline Ferraz, de Fortaleza, para saber quais critérios devem ser levados em consideração quando você perceber o surgimento ou a mudança desses sinais. “Os principais critérios são chamados de ABCDE dos sinais. Esses critérios podem ser percebidos pela própria pessoa e servem de alerta para procurar um dermatologista, que fará o exame mais específico na pesquisa do câncer”, explica a médica.

 

Fique atenta aos sinais

 

A – Assimetria. O sinal é irregular, assimétrico.
B – Bordas irregulares.
C – Cor. Quando o sinal possui muitas cores.
D – Diâmetro maior que 6mm.
E – Evolução rápida. Sofreu mudança rapidamente.

Diante da gravidade dessa doença e das características do clima tropical no Brasil, devemos ficar atentos à proteção da pele dos raios solares. Para isso, é essencial o uso de filtros solares, além de roupas, chapéus, óculos ou quaisquer outros meios que protejam a pele da radiação solar. “Hoje, existem roupas com proteção solar nas fibras do tecido, filtros solares orais e muito mais. Temos um arsenal para ajudar as pessoas a se protegerem mais”, acrescenta Dra. Kaline.

Uma dica importante com relação ao filtro solar é que ele deve ser reaplicado ao longo do dia para garantir sua eficácia. E quando se fica exposto diretamente ao sol, ele deve ser reaplicado a cada 2 horas.

 

Serviço

 

Dra. Kaline Ferraz
Dermatologista
Clínica CE Saúde – Fortaleza/Ce
(85) 3017.1160




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: