Indaiá 3

Autoexame não deve ser único método preventivo ao câncer

A consulta médica e a mamografia dão o diganóstico preciso. O autoexame ajuda a mulher a conhecer melhor o corpo.

8 de outubro de 2014

Woman examining her breast isolated on whiteNo mundo inteiro o mês de outubro é tido como o mês de prevenção ao câncer de mama. Monumentos de várias cidades são iluminados para apoiar a campanha Outubro Rosa e também para chamar atenção das mulheres para a importância de se prevenir.

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer que mais mata no mundo e também o mais comum entre as mulheres, respondendo a 22% dos novos casos. A previsão do Instituto Nacional do Câncer (INCA) para o Ceará em 2014 é de 44,7 novos casos para cada grupo de 100 mil mulheres.

Segundo a ginecologista Denise Vasconcelos, de Fortaleza, a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada ainda são a base para a prevenção de doenças e,  com o câncer não poderia ser diferente. Mas existem os fatores de risco, como a menstruação precoce, a menopausa tardia e a gravidez depois dos 30 anos.

Quanto a relação entre uso de anticoncepcionais e câncer, há controversas. “Pode haver maior chance de desenvolver a doença em mulheres que usaram dosagens muito elevadas e por um tempo longo. Mas não há dados que confirmem essa relação direta de causa e consequência”, explica e médica. Não se pode desconsiderar também a predisposição genética e individual.

Porém a especialista alerta para os perigos de se fazer o autoxame nas mamas como único método preventivo, isolado de outros exames. “A intenção é apenas o autoconhecimento, a mulher se familiarizar com o próprio corpo e, caso perceba algo diferente, deve procurar seu médico o quanto antes. Nada substitui o exame físico feito por um médico treinado e a avaliação através da mamografia”, afirma.

O grande número de mortes associadas ao câncer de mama se dá pela desinformação das mulheres, dificuldade de acesso aos serviços de saúde e aos tratamentos adequados. Muitas delas descobrem o câncer ainda nos primeiros estágios, mas o tempo de demora em se conseguir uma consulta leva à complicação da doença.

Se toca, mulher!

Nos primeiros estágios (onde há maior chance de cura), o câncer de mama não apresenta sintomas. Porém algumas dicas podem te ajudar na prevenção, fazendo você conhecer melhor o seu corpo.

cancer-de-mama Mantenha sua saúde equilibrada e faça o autoexame nas mamas. Ele pode detectar nódulos (caroços) nos seios, acompanhado ou não de dor mamária. Caroços endurecidos, fixos ou com crescimento progressivo devem ser investigados.

cancer-de-mama Podem também surgir nódulos palpáveis na axila. Como já mencionamos, o autoexame deve ser acompanhado de avaliação médica.

cancer-de-mama À medida que a doença evolui podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações, inclusive no mamilo, ou aspecto semelhante à casca de laranja. Secreção no mamilo também é um sinal de alerta.

cancer-de-mama A mamografia deve ser feita uma vez por ano em mulheres a partir de 40 anos. Pode ser realizada a cada dois anos por mulheres entre 50 e 69 anos, cujos exames anteriores são normais e sem fatores de risco ou segundo recomendação médica.

Serviço

Captura de Tela 2014-07-22 às 08.36.35

Denise Vasconcelos Ginecologia e Obsterícia
Rua José Vilar, 1541, Meireles
Contato: (85) 3038-8400/3038-8401/ 3038-8402




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: