Indaiá 3

Águas-vivas: saiba o que fazer em caso de queimaduras

Dor forte e ardência no ferimento são os principais sintomas

9 de abril de 2018
Ferimentos causados pela queimadura de águas-vivas.

Ferimentos causados pela queimadura de águas-vivas.

No período de chuvas aumenta o número de águas-vivas no mar e é comum surgirem casos de pessoas que sofrem com as queimaduras causadas por esses animais marinhos. Saiba quais os mitos e verdades na hora de cuidar dos ferimentos.

> Protetor solar: o seu melhor amigo nesse verão!
> Técnica de bronzeamento natural é aposta para o verão
> Câncer de pele: durante o verão os cuidados devem ser redobrados
> Treino em casa para os dias de chuva

De acordo com o Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR), o maior surgimento de águas-vivas em épocas chuvosas acontece por conta do aumento no número de nutrientes na água do mar, o que atrai esses animais marinhos para a praia.

Os principais sintomas das queimaduras são ardência e dor na região que entra em contato com a água-viva. Os tipos mais comuns no litoral cearense são a “Medusa” e a “Caravela Portuguesa”.

Água-viva, espécie conhecida como "Caravela Portuguesa". (Foto: Divulgação)

Água-viva, espécie conhecida como “Caravela Portuguesa”. (Foto: Divulgação)

 

Água-viva adulta, conhecida popularmente como "Medusa". (Foto: Divulgação)

Água-viva adulta, conhecida popularmente como “Medusa”. (Foto: Divulgação)

 

Mitos e Verdades

Tanto faz lavar o ferimento com água doce ou salgada

Mito. A água-viva possui tentáculos que quando entram em contato com a pele, deixam algumas células na região. A água doce aumenta a liberação das toxinas que estão nessas células, o que piora a sensação de queimação na pele. Segundo o médico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Praia do Futuro, Dr. Felipe Teles, é necessário avaliar antes o estado da queimadura para prosseguir com os primeiros socorros. “O ideal é que você, inicialmente, lave com água do mar para retirar realmente os tentáculos que ficam aderidos na pele. Depois o indicado vir até a UPA pra gente avaliar o paciente e o grau de queimadura. Caso você bote água doce no ferimento, ela pode piorar a queimadura”.

Passar vinagre ou bicarbonato de sódio melhora a queimadura

Verdade. O vinagre ajuda a diminuir o ardor e neutraliza o veneno da água-viva. “Você pode tentar colocar vinagre na queimadura ou usar bicarbonato de sódio também para anular o veneno da água-viva. Outra coisa que a gente pode fazer é introduzir o membro queimado na água morna por um tempo para aliviar um pouco mais a queimadura desses casos”, indica o médico.

A urina alivia a ardência da queimadura

Mito. Pelo contrário: é totalmente contra indicado! Quando os tentáculos do animal entram em contato com a pele, liberam agulhas  microscópicas que perfuram a pele e liberam veneno, causando a queimadura. A urina, ao invés de aliviar a queimadura, pode fazer com que essas agulhas inchem e liberem ainda mais veneno.

Algumas partes do corpo são mais suscetíveis ao envenenamento

Verdade. Caso o contato com a água-viva acontecer na região da cabeça, do rosto ou nos olhos, é necessário que o cuidado seja ainda maior. Por serem regiões com tecido mais sensível, os sintomas e as consequências podem ser mais fortes. O indicado é ir ao pronto socorro o mais rápido possível.

Qualidade da água

Fique de olho na praia que você toma banho! É necessário se atentar para a qualidade da água também. Segundo a última coleta semanal feita pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE), dos 31 pontos monitorados em Fortaleza, 10 estão impróprios para banho. Entre eles a Praia do Caça e Pesca, Posto 1 do Corpo de Bombeiros e praias entre a Rua Padre Mororó e Barra do Ceará. Entre as praias próprias para banho estão os Posto 1 ao 8 da Praia do Futuro, a Volta da Jurema (Beira Mar) e parte da Praia de Iracema (até o aquário).




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: