Indaiá 3

A importância do acompanhamento psicológico para emagrecer com saúde

O comportamento alimentar está ligado aos estímulos mentais

28 de setembro de 2018

O emagrecimento é comumente relacionado às restrições alimentares, dietas e mudança de hábitos. Um dos pontos essenciais para tornar esse processo saudável e benéfico para a saúde é o acompanhamento psicológico.

> Mindfulness: o uso da atenção plena na alimentação e seus benefícios
> Chá de Hibisco: aliado no emagrecimento
> Dicas para você otimizar seu treino e emagrecer
> Yoga: a revolução interna que traz equilíbrio entre corpo, mente e espírito 

Terapia Cognitivo-Comportamental

O comportamento alimentar não é puramente físico, pois depende de estímulos externos, mentais e emocionais que nos afetam psicologicamente. A TCC serve como aliada no processo de emagrecimento, pois trabalha com os pensamentos, sentimentos e comportamentos que envolvem o período de acompanhamento com a perda de peso.

A psicóloga clínica e membro (coesas) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Virginia Serpa utiliza a Terapia Cognitivo-Comportamental para auxiliar no acompanhamento psicológico durante os processos de emagrecimento de seus pacientes. “A psicologia age na modificação do pensamento que contribui para um comportamento alimentar inadequado. Você aprende a lidar com as emoções, não a acabar. A ansiedade, por exemplo, faz parte da nossa vida. Nem sempre é negativa. O problema é quando ela é constante ou muito alta diante de uma situação que não é necessária”, afirma.  

Principais benefícios da TCC

  • Aprendizado do manejo da ansiedade
  • Aplicar atitudes e pensamentos desenvolvidos na terapia para a vida
  • Diminuição do estresse, frustrações e pensamentos depressivos
  • Identificar os estímulos e utilizá-los para lidar com os impulsos de maneira produtiva
Cirurgia Bariátrica: quando é indicada?

Quando há a necessidade de intervenção cirúrgica para o emagrecimento, o acompanhamento psicológico durante todo o processo é exigido. “O paciente vem indicado pelo cirurgião após avaliação. Depois, eu faço minha avaliação e verifico se ele tem critérios psicológicos para fazer. Dou um parecer um psicólogo que a pessoa entrega para o médico antes de realizar a cirurgia. Tudo isso é regulamentado pela portaria 425 do Ministério da Saúde, criada em 2013”, explica a psicóloga.

Virgínia reitera ainda a importância da manutenção do tratamento psicológico após a cirurgia. “Principalmente no primeiro mês após a cirurgia, a ansiedade pode se elevar um pouco, pois o paciente anseia pelos resultados. Então, a terapia ajuda no controle dessas emoções e auxilia o paciente a se adaptar às mudanças exigidas após a cirurgia”, afirma.

Contra indicações para a cirurgia

Além da avaliação psicológica, o comprometimento do paciente com as regras é essencial para a continuidade do processo. “Quando há falta de adesão ao acompanhamento e descuido com alguma das orientações do corpo de profissionais que participa desse processo, como nutricionistas, cirurgiões e psicólogos, a cirurgia não acontece. Esse tipo de atitude põe em risco a saúde do paciente. Quando é atestado que o paciente possui deficiência mental grave e sem tratamento, também não é indicado”, assegura Virgínia.

Ser saudável é a prioridade
Uma alimentação equilibrada é a chave para manter a saúde. (Foto: Banco de Imagens)

Uma alimentação equilibrada é a chave para manter a saúde. (Foto: Banco de Imagens)

 

A mudança nos hábitos alimentares é crucial para emagrecer com saúde. “A psicoterapia ajuda as pessoas a transformar pensamentos sabotadores em pensamentos funcionais, que ajudam os pacientes a conquistar os objetivos que eles desejam. Fazemos esse trabalho para que o paciente coloque como prioridade a sua saúde. Dessa forma, a alimentação saudável será mais importante do que buscar agradar outros ou ceder à pressão social”, aponta a psicóloga.

O trabalho com psicoterapia no processo de emagrecimento vai além do comportamento alimentar, ele também é estimulante e fonte de força para um momento tão delicado. “Se você está se sentindo triste, achando que não tem saída, não é verdade. É necessário priorizar a sua saúde física e mental para construir a solução que você precisa. A psicoterapia pode ajudar a encontrar essa solução e a alcançar os objetivos”, incentiva a psicóloga.

Serviço

Dra. Virginia Serpa – Psicóloga 
Av. Dom Luis, 1233, Harmony Center, 5 andar/ sala 501
Telefone: (85) 99975.0371
Instagram: @virginiaserpa




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: