SEGOV ABRIL 2022

Congelamento de óvulos é indicado no planejamento reprodutivo

Técnica pode ajudar a adiar a maternidade

16 de junho de 2022

Pelo menos 15% dos casais apresentam problemas de fertilidade, que ocorrem quando um homem e uma mulher se relacionam sexualmente por até doze meses, mas não conseguem engravidar. Pensando na conscientização sobre o tema, o mês de junho foi dedicado à conscientização sobre a infertilidade, já que, atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a dificuldade de gerar filhos como uma espécie de “doença” do sistema reprodutivo.

> Confira os principais cuidados na hora de praticar Beach Tennis e evite lesões

O médico Marcelo Cavalcante, ginecologista especialista em reprodução humana, lembra que as mulheres estão adiando cada vez mais a hora da maternidade e essa mudança tem feito com que essas futuras mães encontrem maiores dificuldades na hora em que realmente desejam engravidar. Contudo, existem formas de preservar a fertilidade feminina, adianta.

Segundo o especialista, o indicado é que essas mulheres realizem um planejamento reprodutivo, de acordo com as próprias expectativas de quantos filhos desejam gerar.

“Se uma mulher deseja ter pelo menos três filhos, ela precisa começar a engravidar logo após os 25 ou 27 anos. Porque ela pode encontrar problemas caso comece a ter esses três filhos após os 30 ou 35 anos. Então, quanto antes ela puder responder a essas três perguntas, melhor: se deseja ter filhos, quantos filhos pretende gerar e quando quer começar a engravidar”, indica Cavalcante, sobre o planejamento.

> Osteonecrose da cabeça do fêmur: doença atinge pacientes mais jovens

Congelamento de óvulos

Para quem não sabe quando pretende engravidar ou se pretende, mas deseja manter a possibilidade em aberto, há a técnica de congelamento de óvulos.

“A mulher já nasce com a quantidade de óvulos pré-determinada e ela vai tendo que administrar a utilização desses óculos ao longo da vida reprodutiva. Ela não produz novos óvulos. Isso é o que a gente define como reserva ovariana”, explica. Com o congelamento, essa reserva pode ser preservada com segurança.

São diversos os fatores que contribuem para problemas reprodutivos, aponta o médico. Desde aspectos comportamentais à doenças. O problema também diz respeito ao casal e não somente ao homem ou à mulher.

“Cuidar da saúde no dia a dia, praticar exercícios físicos regularmente, não exagerar no álcool e se alimentar de forma saudável também são formas de manter a saúde reprodutiva”, afirma.

Para entender o que pode estar causando a infertilidade, é necessário buscar avaliação médica especializada, aponta Cavalcante. A depender do caso, diversos procedimentos podem ser acionados para garantir a geração da prole, tais como fertilização in vitro, indução de ovulação, por exemplo.

 




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:




LEIA MAIS:




COMENTE: