Banner Nossa Fruta – Sabores Especiais

Tabagismo é responsável por mais de dois terços dos casos de câncer de pulmão no mundo

“Saúde, tabaco e pulmão” é o tema da campanha no Dia Mundial Sem Tabaco deste ano

31 de maio de 2019
Tabagismo. Neste 31 de maio é celebrado o Dia Mundial Sem Tabaco. A campanha idealizada pela Organização Mundial de saúde (OMS), em parceria com diversas entidades pelo mundo, propões a conscientização sobre os efeitos nocivos e mortais do uso do tabaco. (Foto: Banco de Dados)

Tabagismo. Neste 31 de maio é celebrado o Dia Mundial Sem Tabaco. A campanha idealizada pela Organização Mundial de saúde (OMS), em parceria com diversas entidades pelo mundo, propões a conscientização sobre os efeitos nocivos e mortais do uso do tabaco. (Foto: Banco de Dados)

Neste 31 de maio é celebrado o Dia Mundial Sem Tabaco. A campanha idealizada pela Organização Mundial de saúde (OMS), em parceria com diversas entidades pelo mundo, propões a conscientização sobre os efeitos nocivos e mortais do uso do tabaco.

> Semana Internacional da Tireoide acontece de 20 a 25 de maio
> Endometriose: saiba mais sobre essa doença silenciosa e devastadora
> Dia Mundial de Combate à Meningite: Ceará já registrou 52 casos da doença em 2019
> Dia do Beijo: proteja-se de doenças e aproveite com saúde

Com o lema “Saúde, Tabaco e Pulmão”, a campanha deste ano atenta para os impactos negativos que o tabaco tem sobre a saúde, principalmente relacionada às doenças de cunho pulmonar ou respiratória crônica. Segundo dados da OMS, mais de dois terços dos casos de câncer de pulmão no mundo são causados pelo tabagismo, uma doença crônica causada pela dependência da nicotina, substância presente nos cigarros.

Tabagismo: um mal sem precedentes

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a doença tem relação com aproximadamente 50 enfermidades, dentre elas vários tipos de câncer (pulmão, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero, leucemia), doenças do aparelho respiratório (enfisema pulmonar, bronquite crônica, asma, infecções respiratórias) e doenças cardiovasculares (angina, infarto agudo do miocárdio, hipertensão arterial, aneurismas, acidente vascular cerebral, tromboses).

O INCA alerta ainda para o dado de que cerca de 157 mil pessoas morram precocemente devido às doenças causadas pelo tabagismo no Brasil. Além disso, os fumantes possuem sistema imunológico mais frágil, adoecendo com uma frequência duas vezes maior que os não fumantes. Menor resistência, fôlego e desempenho nos esportes e na vida sexual também são malefícios do tabagismo.

Como se tratar?

O INCA, em parceria com o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de Saúde são responsáveis pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) e pela articulação da Rede de Tratamento do Tabagismo no SUS.

Programa de Controle ao Tabagismo

Em Fortaleza, o Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart (HM), do Governo do Ceará, tem o Programa de Controle do Tabagismo do HM e é referência no tratamento de fumantes.

Os pacientes são atendidos por uma equipe de profissionais especializados como médicos, enfermeiras e assistente social. O sucesso terapêutico do tratamento é elevado, com taxa de abstinência tabágica de 48% em pelo menos um ano. O paciente passa por uma triagem médica para coleta de informações quanto à motivação para deixar o cigarro.

O Programa de Controle do Tabagismo do Hospital de Messejana foi o primeiro tratamento público com distribuição gratuita de medicação no Ceará.

> Previna-se contra as principais Doenças Sexualmente Transmissíveis
> Câncer: como a alimentação pode prevenir a doença

O tratamento promove avaliação individual, passando depois por consultas individuais ou sessões de grupo de apoio. O paciente fumante entende o papel do cigarro na sua vida, recebe orientações de como deixar de fumar, como resistir à vontade de fumar, e principalmente como viver sem cigarro. Além disso, são fornecidos medicamentos gratuitos com o objetivo de reduzir os sintomas da síndrome de abstinência à nicotina.

A partir dessas informações, a campanha do Dia Mundial Sem Tabaco se mostra ainda mais importante. Além do alerta para a população, o momento chama atenção para a necessidade de políticas públicas que devem visar para a redução do o consumo de tabaco.

Atenção: Para buscar ajuda, procure o coordenador do controle de tabagismo na sua cidade e se informe sobre os locais e horários de tratamento.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: