Greenlife Academias novemrbo 2020

Câncer de próstata: técnica cirúrgica pode manter a capacidade erétil

O diagnóstico precoce está relacionado ao sucesso do tratamento e à cura do paciente

20 de novembro de 2020
Câncer de próstata: o refinamento da técnica cirúrgica pode manter a capacidade erétil. (Foto: reprodução).

Câncer de próstata: o refinamento da técnica cirúrgica pode manter a capacidade erétil. (Foto: reprodução).

Cerca de 65 a 70 mil novos casos de câncer de próstata são registrados por ano no mundo, segundo dados do Instituto do Câncer (Inca) e da Organização Mundial de Saúde (OMS), além de 15 mil mortes a cada ano, devido à doença. Diante de números tão alarmantes, a campanha Novembro Azul se dedica a convocar os homens para avaliações preventivas, uma estratégia importante para diminuir os casos.

> Fiocruz inicia testes com BCG para combate ao coronavírus

Segundo o urologista e Coordenador da Cirurgia Robótica do Hospital Monte Klinikum, Marcos Flávio, a campanha Novembro Azul é importante não apenas para lembrar da necessidade de prevenção desse tipo de câncer, mas também de medidas preventivas para a saúde de um modo geral. “No caso do câncer de próstata, homens que têm o diagnóstico no estado inicial tem 90% de chance de serem curados. Já os homens que têm o diagnóstico mais tardio, em cerca de 20% a 30% dos casos, as chances de cura praticamente não existem, então o tratamento tem uma intenção paliativa” explica o médico.

> Unicamp desenvolve spray que inativa o vírus da covid-19 por 3 dias

Prevenção é a palavra 

O câncer de próstata, em sua fase inicial, praticamente não apresenta sintomas. Por essa característica, é importante que a doença seja detectada nos exames de prevenção. “O homem, a partir dos 50 anos, deve fazer avaliações periódicas anuais com toque retal e o exame de PSA. Além disso, alguns homens que tem o risco elevado, devem providenciar essas avaliações ainda antes, principalmente homens com histórico familiar como parentes de primeiro grau com câncer de próstata, como pai ou irmão. Ter um parente com a doença dobra o risco do paciente ter um câncer de próstata, dois parentes aumentam em 5 vezes esse risco. Homens negros e obesos, além daqueles com uma mutação genética específica, podem ter risco maior ainda”, alerta o urologista.

> [DICA DA NUTRI] Como reduzir o consumo de Açúcar na Rotina? 

Disfunção erétil

Em estágio mais avançado, os principais sintomas são doenças ocasionadas pelo comprometimento da metástase como dor óssea, dor geral, emagrecimento e obstrução urinária, entre outros. Quanto a disfunção erétil, popularmente chamada de impotência, receio de muitos homens, Dr. Marcos Flávio explica que não há uma relação direta com o câncer de próstata, mas é uma situação que pode acontecer devido aos principais tratamentos, como cirurgia e radioterapia, que podem comprometer a função erétil, principalmente quando o estágio da doença for avançado.

O urologista salienta ainda que, em fases iniciais, em câncer localizado, o refinamento da técnica cirúrgica pode manter a capacidade erétil, ou seja, a função sexual na maior parte dos homens, para isso é muito importante a utilização de técnicas cirúrgicas modernas. A cirurgia robótica, técnica minimamente invasiva realizada no Hospital Monte Klinikum desde 2015, é uma dessas opções para diminuir as chances de comprometimento da função erétil.

Câncer de próstata

“A cirurgia tem a possibilidade de um entendimento melhor da doença com melhor estadiamento (processo para determinar a localização e a extensão do câncer), por isso é feita com mais frequência. Os procedimentos mais modernos são os relacionados com a cirurgia robótica. O paciente tem melhores resultados operatórios, uma alta mais precoce, menos dor, além de menor risco de sangramento e de transfusões sanguíneas. Assim, volta mais cedo às atividades, com melhor  recuperação da continência urinária e preservação da função erétil”, destaca Marcos Flávio, que nesses cinco anos conseguiu ótimos resultados com pacientes que optaram por esse método.

Quanto os fatores de risco, o urologista elenca o fator hereditário, dieta muito rica em gordura animal e pobre em vegetais e sedentarismo. A faixa etária do diagnóstico mais frequente é depois de 60 anos, mas há homens que podem ter o câncer de forma mais precoce. Em relação ao diagnóstico, se há suspeita no exame PSA, taxas alteradas ou no exame de toque retal como presença de nódulos endurecidos, o médico segue na avaliação fazendo uma ressonância magnética e uma biópsia de próstata. Se confirmado, nesse momento o profissional tem uma noção da agressividade do tumor

Marcos Flávio lembra que as medidas preventivas são importantes também para a saúde de um modo geral. São nessas avaliações que se aborda também os hábitos alimentares, a prática de atividades físicas, o hábito do tabagismo e a ingestão de bebida alcoólica, cuidados gerais extremamente importantes para a saúde.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: