Banner Orgânico

Dia Internacional da Tireoide: saiba como evitar problemas na glândula

A data atenta para as doenças tireoidianas e suas formas de tratamento

25 de maio de 2018
A glândula fica localizada no pescoço e é responsável por produzir alguns hormônios e controlar o funcionamento do metabolismo.

A glândula fica localizada no pescoço e é responsável por produzir alguns hormônios e controlar o funcionamento do metabolismo.

No dia 25 de maio é celebrado o Dia Internacional da Tireoide. A data incentiva ações que visam a conscientização e a orientação sobre as doenças tireoidianas.

> Especialista traz novidades sobre Medicina Preventiva para Fortaleza
> Adoçante a base de sucralose é tóxico e pode causar problemas neurológicos e hormonais, diz nutricionista
> Hipotireoidismo: descobrir, controlar e reverter
>Hospital das Clínicas e entidades realizam mutirão de prevenção e controle das doenças da tireoide

A tireoide é caracterizada por uma glândula localizada no pescoço. Ela é responsável pela produção de hormônios e regularização do funcionamento de órgãos importantes como o coração, o cérebro, o fígado e os rins.

Causas e sintomas

Segundo o médico Fernando Guanabarareferência em saúde e prevenção, o mau funcionamento da tireoide pode causar problemas no metabolismo. Dentre eles, a liberação de hormônios T3 e T4 em quantidade insuficiente (hipotireoidismo) ou em excesso (hipertireoidismo).

Os principais sintomas de quem sofre com problemas de tireoide são: fadiga, rápido ganho ou perda de peso, dificuldade de concentração, descontrole emocional e perturbação na memória. Além disso, forte irritação nos olhos, insônia, pele seca, entre outros, dependendo do problema.  

Tratamento

O médico explica que as alterações hormonais são identificadas a partir de uma avaliação clínica detalhada. São medidos os níveis de TS3 e TS4 e de TSH, hormônio específico responsável pelo controle da tireoide.

Segundo Fernando, o tratamento dessas doenças é feito pelo uso de medicamentos. Alguns são direcionados para a reposição hormonal (para hipotireoidismo) e ou funcionam como inibidores hormonais (para hipertireoidismo).

Tireoidite de Hashimoto, Doença de Graves, Bócio, Tireoidite, Tireoidite pós-parto e Câncer na tireoide são outras das doenças que comprometem o funcionamento da glândula. “É possível diminuir os riscos e efeitos que elas exercem por meio de alguns fatores que são alimentação, atividade física, qualidade do sono e controlar os níveis de estresse”, indica o médico.

Alimentação

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, uma alimentação equilibrada ajuda a afastar os distúrbios na tireoide. Quem já tem problemas na glândula, deve evitar o consumo excessivo de sal, por exemplo.

Serviço

Dr. Fernando Guanabara
Saúde e Prevenção
Av. Santos Dumont, 5753- Papicu/ Torre Saúde, Salas 1609 e 1610

(85) 3036-1780




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: