CAPACITA 2024

Andar de bicicleta fortalece articulações e previne osteoporose

O exercício é considerado de baixo impacto e isso acaba por ajudar a manutenção dos ossos

19 de agosto de 2021
19/08- Dia do ciclismo. Para praticar o esporte é preciso tomar alguns cuidados.

19/08- Dia do ciclista. Foto: Reprodução.

Dia do ciclista

Hoje, 19 de agosto, no Dia do Ciclista, e o ortopedista e presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – Regional Ceará (Sbot-CE), Leonardo Drumond, reforça que a prática de andar de bicicleta é ótima para o corpo pois fortalece articulações e previne osteoporose.

> Clínica Integrada de Saúde da Unifametro abre inscrições para atendimento gratuito à comunidade

“Devido à mecânica circular do movimento, andar de bicicleta fortalece inúmeras partes do corpo ao mesmo tempo, mas principalmente os músculos. Os mais beneficiados são os que formam os membros inferiores, ou seja, o quadríceps, os posteriores da coxa, os glúteos e a panturrilha. As musculaturas dos braços, ombros, abdômen e todos os extensores da coluna também se fortalecem durante a pedalada”, afirma o médico.

Além dos músculos, as articulações do joelho, quadril e tornozelo também são ativadas durante a pedalada. “Com a ativação, as articulações são estimuladas. O exercício é considerado de baixo impacto e isso acaba por ajudar a manutenção dos ossos e contribui para a prevenção da osteoporose e recuperação de artrite e lesões ósseas”, explica Drumond.

> Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirma primeiro caso da variante Alfa no Ceará

Segurança e alerta:

“Para quem vai iniciar, é importante começar percorrendo curtas distâncias e para não sobrecarregar o corpo logo de início e para melhorar o condicionamento físico, aumentando a resistência gradualmente. Outra indicação é usar capacete, luvas e roupas adequadas, equipamentos de sinalização deixando a bicicleta bem visível, não pedalar na contramão e traçar sempre rotas mais seguras”, afirma o especialista.

Em caso de quedas e choques com outro veículo maior, o ortopedista recomenda sempre buscar atendimento médico. “Estatisticamente, as lesões do ciclismo mais frequentes são fraturas da clavícula e punho. São lesões que geralmente levam cerca de seis semanas para se consolidar. Os estiramentos musculares devido a queda são menos frequentes, mas uma distensão pode causar perda de performance”. Para finalizar, o médico frisa que após quedas traumáticas, é imprescindível só voltar a praticar o exercício depois de consultar um ortopedista.
o corpo.

 




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: