São Luiz RioMar

6 truques para você ensinar o seu filho a gostar de fruta

Ensinar os filhos a comer bem é tarefa dos pais. A formação do paladar da criança está sempre em construção.

15 de janeiro de 2015

decorar a página 5Toda mãe passa pela experiência de introduzir comida no cardápio do filho após a amamentação. E sabe também o trabalho de paciência e a dificuldade enfrentadas quando o assunto é consumir fruta e verdura pelas crianças.

Por isso conversamos com a nutricionista Rafaela Sampaio, de Fortaleza, que deu algumas dicas de como fazer o contato das crianças com os legumes ser agradável. A tarefa é toda dos pais!

1. Dê o exemplo

Os pais e/ou cuidadores são os primeiros exemplos das crianças. Motivar os pequenos ao consumo de frutas é super importante, e isso começa com o consumo entre todos, no ambiente familiar.

2. Criatividade

Criança não gosta de monotonia. Use a criatividade para elaborar pratos divertidos, coloridos e com formas geométricas. As crianças adoram!

decorar a página 43. Lanche saudável

Dê sempre preferência aos consumo das frutas nos pequenos lanches das crianças, principalmente no lanche escolar. As frutas são bem práticas, e se houver o costume desde pequeno, a criança não irá recusá-las.

4. Novas experiências

É importante sempre apresentar novos sabores, cores e texturas para as crianças. Não exite em ofertar frutas diferenciadas. Se a criança não tiver nenhuma restrição, faça com que ela sinta o verdadeiro sabor da fruta. Se recusar, não desista! É comum a criança estranhar um novo sabor ou textura. O importante é ofertar de 10 a 15 vezes a mesma fruta, em dias variados, sem forçá-las.

5. Leve às compras

Levar as crianças aos mercados ou feiras é muito importante para que elas se familiarizem. Mostre a seção de hortifruti, apresentando nomes, cores e texturas. Assim, a curiosidade das crianças será estimulada.

6. Estimule o preparo

A cozinha, de forma segura, pode ser um ambiente de diversão. Deixar a criança participar de preparos dos alimentos é uma forma de integra-las à saúde. O importante é sempre acompanhá-las para que tenham segurança.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: