São Luiz RioMar

Cranberry: consuma com cuidado

Conheça melhor a frutinha do momento

29 de abril de 2014

 

cranberry

O que mais vemos agora são as famosas berries. Elas estão por todos os lados: nas vitaminas, nos sucos, nos doces, cereais, etc. Mas, primeiramente, precisamos entender que frutas são essas, certo?

Em inglês berry é o sufixo utilizado para designar as frutas vermelhas como blueberry, strawberry e raspberry. A primeira, em bom português, nada mais é do que o nosso mirtilo, pouco falado, mas que anda com a fama lá no alto. Strawberry é o morango, velho amigo dos brasileiros. Raspberry é a nossa framboesa. Mas e cranberry? A fruta do momento – superconsumida nos Estados Unidos e Canadá – em português se chama oxicoco e provavelmente você nunca ouviu falar dela.

Esta frutinha vermelha até lembra uma cereja e vem de uma espécie de arbusto originário da América do Norte. Ela vem se popularizando no Brasil com o nome em inglês e não em português, por isso o nome oxicoco causa tanto estranhamento à primeira “ouvida”. Mas, apesar de tão popular entre nossos amigos norte-americanos, o consumo dessa frutinha exige atenção. Isso porque, mesmo com seus já conhecidos benefícios, ela também possui contraindicações, nem sempre tão falados quanto seu lado positivo.

Conheça as contraindicações:

O consumo de cranberry é seguro para a maior parte das pessoas, desde que a ingestão não ultrapasse a quantidade diária recomendada (480 ml). Se consumido excessivamente, o suco de oxicoco pode causar dores de barriga e diarréias leves. Para gestantes e mulheres no período de aleitamento não é recomendada a ingestão da fruta ou de seus derivados em nenhuma quantidade, pois ainda não se tem conhecimento sobre como a fruta age sob essas condições.

IMPORTANTE: É grande o número de pessoas que possuem alergia a aspirina e elas também devem dobrar a atenção, pois a fruta contém quantidades significativas de ácido salicílico, semelhante ao medicamento, podendo causar reações alérgicas a quem possui intolerância a essa substância. As pedras nos rins são formadas pela combinação de oxalato e cálcio, substâncias também encontradas em grande quantidade no suco de cranberry, por isso, a quantidade máxima de ingestão da bebida para pessoas com histórico da doença deve ser estabelecida por um profissional de saúde.

Conheça os nutrientes:

Tudo bem, a gente não veio aqui para detonar a frutinha da moda – estamos longe de ter essa intenção. Por isso, quem não se enquadra no “quadro de risco” citado acima, pode e deve aproveitar os benefícios do cranberry, que são muitos! A fruta é rica em proantocianidina, substância apontada por estudos como sendo de 15 a 25 vezes mais potente do que a vitamina E para inibir a aderência de bactérias do tipo E.coli na mucosa da bexiga, combatendo infecções urinárias. Por causa do auto teor de antioxidantes, a ingestão da fruta ainda é comum entre portadores do diabetes tipo 2, de câncer e de doenças cardiovasculares. Estudos também mostram que existe uma propriedade da fruta que consegue impedir a fixação de bactérias que provocam gastrites e úlceras no estômago.

E lembre-se, dificilmente algum excesso lhe fará bem. Moderação é palavra de ordem!

 




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: