Banner Orgânico

Conheça técnicas da fisioterapia que podem tratar incontinência urinária

Conheça os tratamentos e as técnicas utilizadas

2 de setembro de 2015
FOTO: Divulgação

FOTO: Divulgação

O tratamento fisioterápico tem crescido bastante e pode atuar em diversas disfunções do assoalho pélvico, como a incontinência urinária (IU), distúrbio em que há a perda involuntária da urina pela uretra, mais frequente no sexo feminino.

De acordo com a fisioterapeuta Danielle Paiva, de Fortaleza, algumas técnicas, como biofeedback, estimulação elétrica, tratamentos comportamentais e treinamento vesical, são utilizados para tratar esse desconforto.

Conheça:

Exercícios perineais

Fortalece a musculatura pélvica, dá consciência a esta musculatura, como finalidade de tratar ou prevenir incontinências, queda de órgãos (bexiga baixa), entre outros.

Biofeedback

Aparelho que utiliza um equipamento eletrônico para revelar aos pacientes se o mesmo sabe contrair corretamente essa musculatura através de sinais auditivos e visuais.

Eletroestimulação

Aplicação de corrente elétrica que estimula a musculatura pélvica. O objetivo é induzir diretamente a resposta terapêutica ou passar a modular as disfunções sexuais e dos tratos urinário inferior e intestinais.

Tratamento comportamental

Tem como ideia de que o paciente com IU pode ser educado sobre a patologia e pode desenvolver estratégias para minimizar ou eliminar a incontinência. É um tratamento útil para todos os pacientes.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: