Banner Orgânico

Alergia à proteína do leite de vaca tratada de forma natural e curiosa

Por Ingrid Machado

24 de abril de 2017

Olá! Tudo bem, gente?

Vamos voltar àquele assunto?

Eu e Antonela no momento de puro amor.

Alergia a Proteína do Leite de Vaca – APLV

A alergia a Proteína do Leite de Vaca (APLV)  que Antonella tem nós estamos tratando de uma forma natural e curioso! Acreditem: através da amamentação!

Muitas mamães me perguntam quais sintomas me fizeram descobrir a alergia, pois esse tipo de alergia pode se manifestar de diversas formas em bebês.

No caso da Antonella, se alguém tocar em algo que tem leite (até sabonetes com leite, como os da linha Dove) e tocar nela, imediatamente aparece urticária (placas vermelhas disseminadas, geralmente com coceira associada). Mas já vi casos de bebês com angioedema (inchaço dos lábios e dos olhos), vômitos em jato e/ou diarreia após a ingestão do leite, anafilaxia, choque anafilático, chiado no peito e respiração difícil, dificuldade de ganhar peso e assaduras.

Comprovamos a alergia da nossa Pompom através do exame de sangue. A partir dali retirei tudo o que continha leite da casa e passei a ser leitora de rótulos, pois produtos que menos se imagina, contém leite, derivados ou traços.

Ah! Quase tirei Henrique (pai da Antonella, meu próprio esposo) também, pois sempre que ele chegava das lojas, que tocava nela, ela empolava inteira! Ora, 60% dos produtos das nossas lojas são PROTEÍNA DO LEITE DE VACA (whey protein). Eu já estava achando que ela tinha alergia ao pai! 😂

Dicas para facilitar a amamentação

Como consegui perder peso após a gravidez

Por isso substitui meu pós treino, que era whey, pela proteína pela da carne e o marido, resolve com um bom banho! Hehe… #LavôTaNovo! Após os treinos, agora uso Carnebolic, da marca Ultimate. 😉

Vai um toque aí sobre os nomes que devemos ficar atentas nos rótulos! Quem está chegando nesse mundo (tão comum hoje em dia) agora, anota:

* Lactoalbumina
* Lactoglobulina
* Fosfato de lactoalbumina
* Lactato
* Lactoferrina
* Lactulose
* Lactulona
* Caseína
* Caseína hidrolisada
* Caseinato de cálcio
* Caseinato de potássio
* Caseinato de amônia
* Caseinato de magnésio
* Caseinato de sódio (ou estabilizantes com caseinato de sódio)
* Chantilly (pode conter caseinato)
* Leitelho
* Nougat
* Whey protein (proteína do soro de leite em inglês)
* Composto lácteo, mistura láctea
* Lactose (é o açucar do leite e não é alergênico, mas se tiver lactose no alimento provavelmente terá a proteína)
O tratamento por aqui está dando certo. Orientada por médica especialista (alergologista), aos poucos inseri na minha alimentação traços de leite. Comia, horas depois amamentava e observava Antonella.
Entramos no leite de forma processada, como bolo, que vai ao forno por mais de 40 minutos, e agora estou inserindo leite e derivados.
Passaremos 2 meses e faremos o exame de sangue nela novamente. Se tudo estiver bem e os níveis tiverem baixado, iniciaremos traços de leite na alimentação dela e repetiremos os mesmos passos nela, de forma muuuuuito devagar! É isso aí, gente! Esse foi nosso assunto de hoje. Conforme prometi, falei um pouco sobre APLV. Espero que tenham gostado! Beijocas!




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: