Banner animado assembleia abril

Bebê considerada prematura extrema recebe alta no HGWA

Nascida após 25 semanas de gestação, Maria Ísis permaneceu internada durante dois meses

30 de junho de 2020

Foto: Secretaria da Saúde do Estado do Ceará.

A equipe de saúde do Centro de Terapia Intensiva Pediátrico (Cetip) do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara viveu momentos de emoção no último dia 23: a bebê Maria Ísis, considerada prematura extrema, enfim, recebeu alta médica após dois meses internada.

Apesar da situação de risco em que se encontrava, a bebê apresentou uma rápida evolução e recebeu alta antes do tempo previsto, inicialmente estimado em 150 dias. A recuperação dela surpreendeu a equipe médica.

> E-book aborda luto na infância em tempos de Covid-19

> [Covid-19] 5 dicas importantes para manter a saúde da sua gestação

Maria Ísis nasceu após 25 semanas de gestação, com 820 gramas, no Hospital Geral César Cals (HGCC). Dois dias depois, foi transferida para o HGWA. Durante o período em que ficou no Hospital, ela recebeu assistência da equipe multidisciplinar do Cetip, com profissionais especializados, como fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

“O caso dela se destaca pelo resultado positivo e pela pouca necessidade de intervenção. Ficou em oxigênio e usou antibióticos por pouco tempo. Os exames de triagem que avaliam riscos próprios da prematuridade, como perda visual e auditiva, apresentaram resultados satisfatórios. Pela condição dela, seria esperado que esses exames mostrassem alterações. Ela tem um anjo da guarda bom”, relata o pediatra do Cetip, Luiz de Moraes.

Agora com 2,2 quilos, Maria Ísis se despediu da equipe do Hospital e seguiu para a cidade onde mora a família, em Canindé. Mesmo assim, pelos próximos dois anos, eles terão que retornar a Fortaleza para o acompanhamento por meio de consultas com o pediatra do HGWA, e visitas ao terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e fonoaudiólogo.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: