Indaiá 3

Por que usar aparelho ortodôntico na infância?

Os cuidados com a saúde bucal são indispensáveis em todas as etapas da vida, principalmente para as crianças

22 de janeiro de 2019
O aparelho fixo é a melhor opção para as crianças. (Foto: Banco de Dados)

Colocar ou não aparelho ortodôntico nos filhos é uma das principais dúvidas dos pais. Apesar de cada caso ser relativo, existem alguns cuidados básicos que podem evitar maiores problemas funcionais e estéticos nos dentes dos pequenos.

Incentivar a autoestima na criança gera uma fase adulta mais segura
Como lidar com o excesso de tecnologia na vida das crianças
O que colocar na lancheira da criançada

Qual a idade mais indicada para começar a usar o aparelho?

“Quanto mais cedo iniciar o tratamento ortodôntico, melhor. A idade ideal é entre 7 e 8 anos, que é quando a criança está com a dentição mista, composta por dentes permanentes e os dentinhos “de leite”. Nessa idade, a criança está em fase de crescimento. Da mesma forma que crescem os ossos longos do corpo, também crescem os ossos da face. Isso favorece o bom resultado do tratamento. Além de ser mais fácil de tratar o problema, é possível resolvê-lo mais rápido”, indica a cirurgiã-dentista Luciana Galvão.

Ao manter uma rotina de visitas ao dentista, é possível identificar qualquer problema que surja ou esteja prestes a surgir iniciar o tratamento o quanto antes. “O ideal é cultivar o hábito de visitar o dentista regularmente, desde pequeno mesmo”, aponta Luciana.

Cuidados básicos: escovação é essencial

A escovação regular é necessária desde sempre. Ao primeiro sinal do surgimento de dentinhos de leite, os pais devem se atentar para a limpeza da boca do bebê. O ideal é supervisionar a escovação até que as crianças completem 10 anos, que é quando os dentes permanentes já estão mais definidos. Quando a criança usa aparelhos ortodônticos, esse cuidado deve ser redobrado. A limpeza dos bráquetes é essencial para manter a higiene bucal, por exemplo.

Dicas de escovação

De acordo com a cirurgiã-dentista, a melhor forma de escovar os dentes é com movimentos de vai e vem, apoiando as cerdas abaixo dos bráquetes e depois acima também.

O uso de uma escova interdental também ajuda a fazer a higienização de forma mais completa. Essa escova tem apenas um tufo em forma de cone, facilitando sua passagem entre cada peça, limpando os quatro lados do bráquete que por ventura possa não ter sido escovado com a outra escova maior.

Alerta: Não escove com muita força para não correr risco de causar machucados e provocar retração gengival.

Uso do fio dental

Estimular o uso do fio dental também é uma prática saudável. O material ajuda a remover a placa bacteriana que fica entre os dentes e debaixo da gengiva, como um “pente fino” pré e pós escovação.

Segundo a dentista Luciana, para facilitar a passagem do fio, existem o chamado passa-fio, dispositivo em forma de agulha de plástico que alcança melhor os resíduos que podem ficar entre os dentes.

Além disso, é necessário se atentar para a escovação da língua. Por conta da textura rugosa na superfície, a língua pode acumular bactérias e restos alimentares. Isso pode influenciar no surgimento de problemas infecciosos e no desenvolvimento da halitose, mais conhecido como mau hálito.




QUEM LEU ISSO TAMBÉM LEU:







COMENTE: